Fatores de influência de preço em gravadoras a laser

Investir em um equipamento de gravação a laser, não importando o tamanho de sua empresa, é um investimento no futuro.

O simples uso desta técnica implica no fato de que, agora, sua empresa tem mecanismos de rastreabilidade. Termo esse já bastante conhecido na indústria, mas pouco ou nada aplicado na prática.

Suponhamos que você produza uma elevada quantidade de peças e que elas componham a montagem de produtos ainda maiores. Caso a demanda da sua produção suba, sobe também a necessidade de identificar o que foi produzido. Tanto em termos de estoque, quanto de montagem ou mesmo de velocidade de utilização, identificação, manutenção ou reposição. Ok, tudo muito lindo, mas com certeza você deve estar se perguntando sobre o preço. Apesar de este ser um tema bastante sensível, não trataremos aqui de valores estáticos por motivos de que estes flutuam e possuem fortes variações para conforme os itens que traremos aqui.

De toda forma, se for do seu interesse pular a parte da teoria e ir direto para a questão de valores, clique aqui para conversar conosco a respeito.

O que é uma máquina de gravação a laser

Máquinas de gravação a laser são, para muitos, um conceito já batido. Mas para grande parte das pessoas, é algo um pouco fora da realidade e muito complexo, bem fora do campo imaginável.

Então, para que possamos todos ter uma mesma linha de raciocínio, explanamos aqui o conceito básico de uma máquina de gravação a laser: um equipamento que é um conjunto de aparelhos embarcados compostos por, no mínimo, o cabeçote (com lentes) e o ressonador (fonte do laser). Simples assim.

Diferença entre marcação e gravação a laser

Aqui ressoa também um jargão comum para atuantes da área, que discorre sobre uma diferenciação entre marcação e gravação. Apesar de parecerem ser a mesma coisa, os termos apresentam resultados ligeiramente diferentes.

Partindo do princípio de que ambos são a mesma coisa, vale ressaltar que para o tópico em pauta, não temos grandes variações nos custos do equipamento. Ainda assim, a diferença se dá por:

  • Marcação: têm-se por marcação um registro da peça de prova, mas em ação exclusivamente superficial. Apesar de permanente, não altera o material em termos de profundidade
  • Gravação: em contrapartida, a gravação discorre de uma aplicação de energia em maior nível, para que haja a remoção (ou vaporização) de material da superfície. Este, por sua vez, gera uma maior remoção de material e é também mais resistente a abrasão, em períodos de tempo maiores

Apesar de não ser algo relacionado ao tema, achamos válido mencionar aqui que há também a remoção a laser. É um caso em que o laser atinge materiais que possuem duas ou mais camadas para remover a superficial, já com a intenção da exposição e geração de uma coloração diferente.

Tipos de laser

Agora que estamos mais cientes dessa nomenclatura tão específica, vamos explicar sobre os diferentes tipos de laser.

  •  Laser FIBRA

O mais comum dos lasers, e também o mais utilizado no mundo, é o que apresenta uma maior versatilidade de aplicações. Seu feixe possui comprimentos de onda da ordem de 1064nm e, graças a excitação do elemento Itérbio (presente no interior de uma fibra óptica) o laser é gerado.

Com menores perdas de energia e maior qualidade de entrega, outra grande vantagem desse tipo de laser é que possui também uma maior vida útil se comparado a outros. Ideal para metais ferrosos, pintados, plásticos com aditivos e cerâmicas revestidas.

  • Laser CO2

Não mais tão comum, o laser de CO2 existe graças ao gás carbônico presente no cabeçote do equipamento a laser.

Apesar de ser um gás consumível e possuir atenção com relação a seus níveis e esgotamento, o laser do tipo CO2 desponta quando se trata da marcação de materiais orgânicos. Ele demanda uma elevada quantidade de energia, para que o laser seja gerado no interior do gás e gere uma marcação instantânea. Ideal para couro, legumes, frutas, plásticos, tecidos e alguns metais.

  • Laser Ultravioleta (UV)

Este funciona com potências nominais em escalas menores do que os outros tipos (em até no máximo 5W), mas nem por isso fica atrás deles.

Para gravações de excelente qualidade (em se tratando da gravação de metais nobres e polímeros diversos), o laser do tipo UV é o mais indicado.

Esta classe de lasers apresenta comprimentos de onda da ordem de 355nm e é produzido por diodos. Produz também uma maior eficiência energética, qualidade de contraste e é popularmente conhecido como laser frio, dada a ausência proposital de gradiente térmico. Ideal para metais nobres, polímeros de engenharia (naturais ou aditivados) e semicondutores.

O que pode ser gravado a laser?

Como já mencionamos aqui, cada laser específico é indicado para executar a gravação (ou marcação, como preferir) de cada tipo de material. Nesta seção, discorreremos acerca da vasta capacidade de interação dos lasers, bem como dos equipamentos indicados para cada um deles.

Apesar de a gama de metais ser das mais extensas possíveis, classificamos aqui, principalmente, os aços, alumínio e metais ferrosos. Se a intenção da aplicação de rastreabilidade decorrer tão somente do emprego desta prática e não forem necessários resultados diferentes de tempo e durabilidade, a SmartBox é a mais indicada. É um produto 100% nacional, de produção da PRO Marking, que conta com facilidades de financiamento por meio do FINAME e do BNDES.

Caso já exista algum tipo de linha de produção e profundidade, tempo, e velocidade sejam fatores essenciais, não deixe de conferir a Prolase OEM. Ideal para integração a sistemas preexistentes. Ambas são gravadoras que utilizam o laser tipo FIBRA e são capazes de atender às suas necessidades.

No caso de materiais poliméricos, não deixe de conferir a Prolase UV. Graças a baixa entrega térmica empregada pelo tipo de laser ultravioleta, ela consegue interagir a nível superficial com estes materiais mais complexos sem a produção de calor, o qual por vezes, ocorre na transformação química dos mesmos ou da queima.

Para couros, frutas, materiais alimentícios e fibras, a pedida é o laser do tipo CO2. Apesar de seu uso ser bastante específico e corriqueiro, caso você tenha a necessidade de um equipamento deste tipo, não deixe de clicar aqui e entrar em contato.

Gravação a laser esclarecida

Esperamos agora, ao fim deste artigo, que os jargões comuns da indústria de gravação a laser estejam mais frescos e claros em sua mente.Apesar de este assunto poder ser esticado ainda mais, nossa intenção aqui não vai para além da conversa e do tirar dúvidas, que sabemos que são muitas.

Quando se tenta implementar um equipamento de marcação ou gravação a laser em uma empresa, sabemos que as atenções todas se voltam ao custo de aquisição e, como citamos, os preços não são estáticos. Muito embora o preço de venda seja sempre um número específico, muitos são os fatores que podem fazer um equipamento a laser sofrer alterações de precificação.

Caso ainda restem dúvidas, não deixe de nos contatar através do link. A PRO Marking está preparada para atender suas dúvidas e com a solução ideal para sua produção, com profissionalismo e excelência.

Gostou e quer saber mais a respeito destes e outros insights acerca da indústria e de suas tecnologias? Não deixe de acompanhar a PRO Marking nas outras redes:

- LinkedIn

- Instagram

- Facebook

- YouTube

Veja mais

Laser do tipo fibra: conheça a tecnologia por trás das nossas máquinas de gravação a laser

SAIBA MAIS

Solda a laser: o guia completo para entender essa tecnologia

SAIBA MAIS

O 5G no Brasil

SAIBA MAIS

A importância da qualidade na empresa

SAIBA MAIS