A Segurança na Indústria Metalúrgica

A Segurança na Indústria Metalúrgica

O setor metalúrgico atua de forma muito abrangente, operando desde a extração de metais até o tratamento e refinamento. Isso significa que os ambientes de trabalho são dos mais variados, aumentando assim a quantidade de riscos aos trabalhadores e a necessidade de trazer segurança para a operação. Para minimizar os riscos e padronizar os métodos de segurança foram criadas as normas regulamentadoras, regras que definem os requisitos necessários para que empresas do setor industrial sejam consideradas seguras e possam funcionar.

A seguir apresentamos os principais riscos e normas regulamentadoras aplicadas ao setor da metalurgia:

Riscos:

  • Resíduos Tóxicos: Em diversos procedimentos da indústria, a utilização de componentes químicos se faz necessária. Nas aplicações metalúrgicas, os principais elementos presentes são solventes, fumaças e resíduos derivados dos metais trabalhados. Quando os trabalhadores são expostos por períodos prolongados, seja por inalação, ingestão ou contato com a pele, correm o risco de sufocamento, desenvolver problemas pulmonares e doenças, além de lesões na pele, na garganta e no intestino.
  • Manuseio de Equipamentos: Os operadores trabalham com diferentes tipos de máquinas nas diversas aplicações metalúrgicas, cada uma com suas particularidades e especificações para o funcionamento. Quando utilizadas de forma errada, sem treinamento, geram um grande risco ao trabalhador, que pode sofrer acidentes como prender-se em correntes, machucar mãos e pés em equipamentos de corte, levar choques por causa de fios desencapados, etc.
  • Manuseio de Equipamentos: Os operadores trabalham com diferentes tipos de máquinas nas diversas aplicações metalúrgicas, cada uma com suas particularidades e especificações para o funcionamento. Quando utilizadas de forma errada, sem treinamento, geram um grande risco ao trabalhador, que pode sofrer acidentes como prender-se em correntes, machucar mãos e pés em equipamentos de corte, levar choques por causa de fios desencapados, etc.
  • Ambiente de Trabalho: Fábricas contam com uma grande quantidade de maquinário pesado, muitos deles produzem ruídos e calor de forma constante. Durante uma jornada de 8 horas, o trabalhador fica exposto a esse ambiente, podendo desenvolver perda auditiva, irritabilidade, dificuldade de concentração e até ansiedade. Além disso, efetuar a mesma tarefa por longos períodos pode gerar problemas nas articulações e lesões musculares.

Normas:

  • NR-3: É a norma de Embargo e Interdição, relata os requerimentos de funcionamento de uma empresa. O maquinário, os processos e o setor da aplicação precisam ser avaliados por um Auditor-Fiscal, que compara o desempenho da empresa com uma situação de referência, um exemplo de risco, para verificar a viabilidade da operação.
  • NR-5: Estabelece a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), formada por funcionários da própria empresa com o objetivo de prevenir acidentes e orientar sobre as melhores práticas de segurança no trabalho. A norma define a obrigatoriedade de um membro efetivo e um suplente na CIPA caso o quadro de funcionários ultrapasse 20 pessoas.
  • NR-6: É a norma que define o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI). A NR-6 determina ser obrigatoriedade da empresa fornecer o EPI apropriado para a função do operador, bem como orientá-lo sobre o uso correto. É declarada como obrigação do trabalhador utilizar e armazenar adequadamente seu equipamento, para garantir a durabilidade e usabilidade. Os EPI variam de acordo com as funções, sendo os mais comuns: óculos, macacões, capacetes, protetores auditivos, sapatos e luvas.
  • NR-12: Determina as obrigações da empresa e dos trabalhadores quanto ao manuseio das máquinas na produção. A empresa precisa sinalizar sua área de produção, indicando locais de risco para assegurar a saúde dos operadores. A empresa precisa também manter os equipamentos limpos e regulados, realizando manutenções periódicas, além de oferecer o treinamento adequado aos operadores, para que possam manusear as máquinas com cuidado e eficiência.

Empresas que busquem minimizar os riscos à saúde dos funcionários, além de maximizar a eficiência da sua produção, devem procurar fabricantes de máquinas especializados na customização de projetos e na conformidade com as normas regulamentadoras. Dessa forma, há a garantia de que o equipamento irá se adequar 100% à linha produtiva, ao mesmo tempo que será seguro para os trabalhadores. A PRO Marking conta com uma equipe dedicada a entender as necessidades da indústria, com mais de 10 anos de experiência na customização de equipamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

Download

Preencha os campos abaixo para baixar, não vamos encher sua caixa de spam!